Perguntas e Respostas

1 - Como é o tratamento de Fitoterapia Chinesa?

A técnica de tratamento utilizando Fitoterapia Chinesa, ou com ervas medicinais chinesas, inicia-se com uma consulta (presencial ou a distância) onde o Fitoterapeuta fará a anamnese energética do Paciente.
Nessa anamnese, utilizando-se perguntas específicas, consulta de língua e pulso (caso consulta presencial) , são analisados quais órgãos e vísceras apresentam desequilíbrio energético.
Esse desequilíbrio energético é o responsável pelos sintomas ou desconfortos de saúde físicas e emocionais apresentadas pelo Paciente.
Conhecendo esse desequilíbrio energético, o Fitoterapeuta seleciona os compostos de ervas ou fitoterápicos clássicos chineses que promoverão o equilíbrio dos órgãos e vísceras desequilibrados energeticamente e, consequentemente, a cura ou melhora dos sintomas apresentados.

2 - Como é o consumo dos fitoterápicos ou ervas medicinais chinesas ? As ervas ou fórmulas Clássicas são licenciadas pela Anvisa ?

Os fitoterápicos chineses são processados e encapsulados pelos laboratórios licenciados pela Anvisa, no Brasil. O composto de ervas dos fitoterápicos passam pelo processamento idêntico ao realizado na Medicina Chinesa há milênios. Esse processamento é realizado de tal forma que as propriedades medicinais das ervas são aproveitadas no seu nível máximo, tornando o composto muito eficaz para o tratamento a que se destina.
O tratamento é feito consumindo-se cápsulas contendo o composto de ervas processadas em extrato seco, ou de forma líquida, na forma de tinturas que são compostos líquidos contendo ervas diluídas, ou ainda na forma de pílulas que são compostos de ervas na forma de bolinhas ou comprimidos.
O tempo de consumo e a frequência dos fitoterápicos depende da cronicidade ou agudez do desequilíbrio energético do organismo, mostrados na anamnese energética realizada na primeira consulta fitoterápica.

3 - Quanto tempo devo me tratar com Fitoterapia Chinesa ?

O tempo de tratamento utilizando a técnica da Fitoterapia Chinesa depende do resultado observado na anamnese energética realizada na primeira consulta, da capacidade de absorção das ervas pelo organismo, da frequência e disciplina de consumo diária dos fitoterápicos pelo Paciente.
Se o resultado apontar um desequilíbrio crônico (ocorre há muito tempo) de órgãos e/ou vísceras provavelmente o tempo de tratamento será maior. Se o resultado apontar para um desequilíbrio agudo ( ocorre há pouco tempo ) , o tempo de tratamento será menor.

4 - Quanto custa um tratamento de Fitoterapia Chinesa ?

O custo do tratamento deve considerar a quantidade de consultas necessárias, orientadas pelo Fitoterapeuta na anamnese energética realizada na primeira consulta, bem como a quantidade de compostos fitoterápicos necessários a realização do tratamento.
Atualmente, na data de 22/05/2021, um composto fitoterápico produzido em laboratório licenciado pela Anvisa no Brasil custa 60 reais o frasco contendo 100 cápsulas e, a consulta Fitoterápica varia entre 100 e 300 reais.
Geralmente, não há retorno de consulta sem cobrança pois, a cada consulta, o Fitoterapeuta precisará realizar estudo e reavaliação da evolução do quadro do paciente e estudar o melhor composto fitoterápico para o momento. Esse trabalho por parte do Fitoterapeuta configura o pagamento da consulta, todas as vezes que forem necessárias.

5 - Como o tratamento de fitoterápica chinesa atua no organismo ?

O tratamento de fitoterapia chinesa trata a partir da reconstrução energética dos órgãos e vísceras em desequilíbrio, observados na primeira consulta ou na anamnese energética.
Por isso, não se assemelha ao resultado dos tratamentos alopáticos, que costumam suprimir os sintomas com apenas uma ou algumas doses de medicamento.
O consumo diário e contínuo dos fitoterápicos reconstruirá a função energética dos órgãos e víscera em desequilíbrio energético, resultando em cura ou melhora dos sintomas ou desconfortos na saúde física ou emocional do Paciente.

6 - Ficarei curado depois do tratamento com Fitoterapia Chinesa ?

Todos os tratamentos realizados pela Medicina Chinesa objetivam tratar o organismo como um todo e, o quê originou o problema de saúde.
A Fitoterapia Chinesa, portanto, a partir da anamnese energética realizada na primeira consulta, apresentará ao Fitoterapeuta a origem dos sintomas ou desconfortos físicos e emocionais, bem como o desequilíbrio funcional energético característico de todo o Paciente.
Reconhecerá também se a origem do desequilíbrio energético dos órgãos e vísceras ocorre por questões genéticas, externas ( traumas , ambiente, etc ) , dinâmica de vida, dinâmica alimentar.
Se a origem do desequilíbrio energético do Paciente for sua genética, provavelmente o tratamento eliminará os sintomas mas os mesmos voltarão no futuro, determinado pela capacidade da genética do paciente em desequilibra-lo novamente. Nesse caso, o Fitoterapeuta sugerirá manutenções do tratamento fitoterápico que ocorrerão de tempos em tempos, também determinados de acordo com a análise da capacidade genética em promover o desequilíbrio do organismo.
Se a origem do desequilíbrio foi motivada por questões externas (trauma físico, por exemplo ) o tratamento fitoterápico promoverá a cura sem necessidade de manutenção.
Se a origem do desequilíbrio foi motivada por questões de dinâmica de vida, tipo de alimentação, ambiente ( frio , úmido, etc ) os resultados de cura ou melhora do tratamento dificilmente ocorrerão se esses fatores continuarem presentes na vida do Paciente.

7 - Preciso de exames de imagem ou de sangue antes da consulta de Fitoterapia Chinesa ?

Os exames utilizados pela Medicina Ocidental são bem-vindos na maioria das consulta de Fitoterapia Chinesa. No entanto, em muitos casos não são imprescindíveis para que se inicie ou realize o tratamento.
Por exemplo, exames que meçam os níveis de insulina no caso de tratamento para Diabetes, ou dos níveis hormonais, no caso de hipo ou hipertireoidismo, ou de imagem para observar a presença ou não de miomas e cistos no útero ou ovários, são bem vindos ao longo desses tratamentos específicos para auxiliar a observação do Fitoterapeuta sobre a evolução do tratamento, somando-os a observação do pulso, língua e anamnese energética, realizada em todas as consultas ao longo do tratamento.

8 - Posso realizar o tratamento com Medicina Ocidental e Fitoterapia Chinesa juntos ? Há incompatibilidades entre Fitoterápicos Chineses e Medicamentos Alopáticos ? Há incompatibilidades entre alimentos ou bebidas e Fitoterápicos Chineses?

Na maioria das vezes os tratamentos - Medicina Ocidental e Fitoterapia Chinesa, podem ser realizados de forma conjunta. O Fitoterapeuta deve ser apto a saber se há alguma incompatibilidade entre o uso concomitante de alopáticos e fitoterápicos prescritos ao paciente. O mesmo ocorre com consumo de determinados alimentos e bebidas.
O Fitoterapeuta não deve suspender ou diminuir doses de medicamentos alopáticos prescritos por profissionais da Medicina Ocidental. Tampouco os profissionais da Medicina Ocidental devem suspender os fitoterápicos prescritos pelos profissionais da Medicina Chinesa.
No entanto, durante o tratamento fitoterápico é possível que o profissional da Medicina Ocidental, em seu acompanhamento ao Paciente, observe a possibilidade de suprimir ou diminuir a dose do alopático prescrito.

9 - O que é melhor, consulta presencial ou a distância ?

As consultas de Fitoterapia Chinesa são necessárias para que o Fitoterapeuta, em cada consulta, possa avaliar os resultados e evolução do tratamento, realizando a anamnese energética do Paciente, utilizando a análise e observação do Pulso, da língua e das respostas as questões elaboradas, para conhecer nível de desequilíbrio energético de órgãos e vísceras
No caso da consulta a distância, o Fitoterapeuta pode substituir a observação do pulso do paciente utilizando perguntas específicas que mostrarão a situação do seu pulso. A língua pode ser visualizada na consulta realizada por vídeo ou através de foto enviada pelo paciente ao Fitoterapeuta.
Assim, tanto a consulta presencial quanto á distancia possibilitarão coleta precisa de informações para que o Fitoterapeuta trabalhe na terapêutica do paciente.

10 - O que pode ser tratado com Fitoterapia Chinesa ?

A Medicina Chinesa não trata doença, trata sintomas ou desconfortos na saúde, conhecidos na Medicina Ocidental como doenças, ocasionados pela combinação de órgãos e vísceras em desequilíbrio energético.
Portanto, a Fitoterapia Chinesa, em se tratando de uma técnica da Medicina Chinesa, pode tratar diversos sintomas ou desconfortos da saúde, a partir da análise da anamnese energética do Paciente e, identificação da origem do desequilíbrio de órgãos e vísceras e do organismo como um todo.
Assim a Fitoterapia Chinesa é capaz de tratar diversos de distúrbios de saúde presentes nos sistemas pulmonares, renais, intestinais, digestivos, reprodutores, cárdio vascular, ósseos e articulares além de tratar de problemas emocionais.
Exemplificando com nomes das doenças da Medicina Ocidental, a Fitoterapia Chinesa pode tratar : Rinites, Sinusites, Asma, Bronquites, Reumatismos, Artrites, Artroses, Ciatalgia, fibromialgia, lombalgia, síndrome do túnel de carpo, enxaquecas, cefaleias, Gastrite, esofagite, refluxos , azia, má digestão, Síndrome do Intestino irritável, hemorroidas, cistites, miomas, cistos ovarianos, endometriose, distúrbios no ciclo menstrual, desconfortos da menopausa, desconfortos da andropausa, infertilidade masculina e feminina, insônia, stress, ansiedade, depressão, diabetes.

11 - Fitoterapia Chinesa e Acupuntura : São a mesma coisa ? Quando optar por uma técnica ou outra ?

As duas técnicas tratam o paciente com a lógica terapêutica da Medicina Chinesa, ou seja, utiliza-se como ponto de partida a análise da anamnese energética para montar um tratamento de equilíbrio dos órgãos e vísceras que culminarão com resultados de cura ou melhora dos sintomas ou desconforto de saúde do paciente.
Uma vez conhecidas as informações de desequilíbrio, o reequilíbrio pode ser obtido utilizando-se o tratamento de acupuntura - seleção dos pontos de acupuntura específicos e alinhados a anamnese, ao longo do corpo do paciente que podem ser estimulados utilizando-se agulhas, laser infra ou vermelho, mocha, luz, sementes ou, utilizando-se o tratamento de fitoterapia chinesa , selecionando-se compostos de ervas medicinais, do mesmo modo, alinhados a anamnese energética conhecida do paciente.
Os resultados surgirão à medida que a reconstrução funcional energética de órgãos e vísceras ocorrer, dependendo do tempo de tratamento apresentado na anamnese do paciente.
Em alguns casos, indica-se a união das duas técnicas - Acupuntura e fitoterapia para acelerar o resultado de cura ou melhora dos sintomas. Em outros casos, podem ser aplicadas separadamente sem qualquer prejuízo da obtenção do resultado positivo do tratamento. Cabe ao profissional habilitado de Medicina Chinesa avaliar e orientar o paciente quando da utilização de isolada ou combinada das duas técnicas.
No entanto, o tratamento com Fitoterapia Chinesa costuma apresentar melhor custo x benefício, em função do custo ainda alto do tratamento realizado utilizando-se acupuntura, no Ocidente.

12 - Posso consumir os mesmos fitoterápicos o resto da vida ?

Não é recomendado consumir o mesmo ou os mesmos fitoterápicos o resto da vida.
A prescrição do composto de ervas medicinais foi realizada a partir de uma anamnese energética do paciente em determinado momento de desequilíbrio da sua saúde. Foram prescritas para tratar o desequilíbrio e realizar a reconstrução de órgãos e vísceras em determinado momento. Depois que o tratamento alcançou seu objetivo, não faz sentido continuar com o consumo dos mesmos compostos fitoterápicos.
Quem deve avaliar quais e quando o composto fitoterápico deve ser trocado ou descontinuado é o Fitoterapeuta responsável pela anamnese e elaboração do tratamento fitoterápico do paciente.

13 - Porque preciso retornar à consulta de tempos em tempos ?

Para que o Fitoterapeuta possa analisar a evolução da reconstrução e equilíbrio energéticos apresentados pelo organismo ao longo do tratamento. Também para que possa avaliar a necessidade de trocar de composto fitoterápico ou não.
Ao longo de um tratamento, as consultas podem se repetir mensalmente, bimestralmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente. O retorno depende dos resultados obtidos após o primeiro mês de tratamento.
O Fitoterapeuta é responsável por orientar o paciente sobre a frequência das consultas até a conquista dos resultados esperados do tratamento.

14 - Posso indicar o mesmo fitoterápico que me foi prescrito para um amigo com a mesma doença ?

Os tratamentos realizados pela Medicina Chinesa são prescritos para tratar o desequilíbrio energético específico e característico de um organismo.
Dependem de avaliação energética realizados a partir da anamnese pessoal pelo Fitoterapeuta.
Dificilmente o sucesso de tratamento fitoterápico será alcançado, utilizando-se os mesmos fitoterápicos, por pessoas que apresentam as mesmas doenças ocidentais.
Além de se ter o risco de piorar a situação de saúde de quem consumiu o fitoterápico sem avaliação de um profissional de medicina chinesa capacitado para avaliar o organismo e, prescrevê-las.

15 - Como saber quando preciso voltar a consulta de Fitoterapia Chinesa ?

O Fitoterapeuta deve orientar o Paciente quantas e com qual frequência serão suas consultas ao longo do tratamento, de acordo com o resultado da anamnese energética na primeira consulta.

16 - Quem pode ser tratado com Fitoterapia Chinesa ?

Humanos e Animais, nas fases infantis, adolescentes, adultos ou idosos.

17 - Qual a diferença entre Fitoterapia Chinesa e Fitoterapia Brasileira ?

A diferença está na técnica utilizada pelas duas terapêuticas. A fitoterapia chinesa considera a situação energética do organismo como um todo e, descobre a origem do mesmo para finalmente compor ervas que resultarão no equilíbrio geral do organismo. A fitoterapia brasileira considera os sintomas parciais do organismo e seleciona ervas para aliviar esses sintomas.

18 - Qual as vantagens e desvantagens da Fitoterapia Chinesa?

A vantagem está em tratar o organismo como um todo e a origem dos problemas de saúde. Também apresenta melhor custo x benefício.
A desvantagem pode estar no consumo de capsulas diariamente, o que pode ser um desconforto pela falta de costume do paciente, ou o tempo considerado longo, pelos pacientes ocidentais, para obter-se o resultado do tratamento.

19 - Quais os efeitos colaterais das Ervas da Fitoterapia Chinesa ?

Quando o tratamento é realizado por profissional capacitado, não deve apresentar efeitos colaterais.

20 - Quem está apto a aplicar a técnica de Fitoterapia Chinesa ?

Profissionais que se capacitaram em cursos reconhecidos pelo MEC em formação de Medicina Chinesa ou que tiveram formação em países que praticam Medicina Chinesa.